23.3.17

Um resumo da Esquerda 'tolerante'


Esquerdista é o tipo de pessoa que diz lutar por liberdade de expressão desde que esta não contrarie ou contradiga suas convicções, caso contrário ele fará de tudo para tentar te calar e ainda te xingará de fascista, homofóbico, racista, intolerante e o escambau - só pelo simples fato de você discordar dele.

Esquerdista faz protesto violento, 'quebra-quebra' e agride física ou verbalmente quem não concorde com ele para depois desempenhar o papel de pobre vítima da sociedade ou do sistema opressor quando então é reprimido. 

Esquerda e vitimismo andam lado a lado.

Esquerdista diz que devemos respeitar escolhas individuais, mas ele e sua corja ocupam escolas e faculdades (e outras repartições públicas) sem permitir que outros alunos estudem, mesmo que estes queiram (!). Nesse caso, onde esta a liberdade de escolha de quem quer estudar (e também dos que querem trabalhar quando vocês preferem cruzar os braços)?
Esquerdista diz que devemos respeitar escolhas individuais, mas ele e sua trupe barram rodovias e vias públicas queimando pneus e vários outros objetos, consequentemente desrespeitando a liberdade de escolha e o direito de ir e vir de quem não deseja compactuar com eles.

Esquerdista diz que esta lutando por um mundo melhor, mas você deve ser obrigado a aceitar que SOMENTE a concepção que ele tem de 'mundo melhor' esta correta. Se a sua concepção de um mundo melhor for diferente da que ele apaixonadamente inventou, você nem mesmo será ouvido - além de correr o risco de ser ridicularizado e até agredido.

Esquerdista é o tipo de pessoa que prega o comunismo/socialismo (ou anarquismo) sem saber o que tais doutrinas políticas sempre acarretaram: miséria, fome, guerras, mortes, etc... Quando sabem, simplesmente ignoram. Até os dias de hoje nenhum esquerdista foi capaz de dizer onde o comunismo deu certo.

Esquerdista fala tanto de 'Ditadura militar', mas louva as ditaduras de Cuba, China, antiga União Soviética,  Camboja, etc. que foram MUITO piores (estas sim foram ditaduras de verdade!). 

Nenhum esquerdista viveria em qualquer país comunista! 
Esquerdista fala mal da 'ditadura militar', mas defende terrorismo. Ora, estudem o que grupos 'revolucionários' (como o da senhora Dilma) fizeram, seus idiotas! Conversem com os mais velhos e saberão que só os bandidos e os vagabundos não lamentaram o fim de um tempo em que qualquer um podia andar na rua à noite com tranquilidade. E que tal estudar sobre o cenário político nacional das décadas de 1960/1970?

Esquerdista diz que combate a homofobia, o racismo, a censura e a intolerância, mas defende Che Guevara (só um dos tantos exemplos) que odiava negros e homossexuais e proibiu livros, músicas, etc.


Esquerdista quase sempre só defende direitos humanos para humanos que não são direitos. 

Esquerdista é o tipo de cara que fala mal da família, mas é (ou foi) sustentado por ela em boa parte de sua vida.

Esquerdista critica o 'Estado capitalista', mas nenhum deles vive sem o capitalismo. Em suma, todo esquerdista é um capitalista também.

Esquerdista diz que defende a vida, porém, muitos fazem apologia ao aborto que nada mais é do que a extinção de uma vida de um SER HUMANO inocente.
Esquerdista abortista diz 'meu corpo, minhas regras' mas se esquece que o corpo de um bebê não é dela e sim do bebê - por mais que alguns imbecis insistam em chamar um feto (ou embrião, que seja) de amontoado de células.

Esquerdista fala mal do machismo, mas prega um feminismo que não visa a igualdade, mas sim a supremacia. E essa suposta igualdade dogmática é bastante seletiva já que as atuais feministas só pregam a  tal igualdade àquilo que lhes for conveniente (você já viu alguma feminista lutando para poder trabalhar em sacaria, depósito de gás ou quaisquer outros serviços que denotem certo sacrifício e não muito dinheiro? Será que se estas feministas imbecis estivessem no Titanic, por exemplo, abririam mão de serem salvas em nome do feminismo - será que elas iriam se opor ao "mulheres e crianças primeiro"?).

Esquerdista defende práticas imorais, mas nenhum deles quer se casar com uma puta depravada, por exemplo. E será que esquerdistas planejam e sonham em ter um filho homossexual? Ou drogado? Ou arruaceiro? São perguntas no mínimo pertinentes já que certos esquerdistas demonstram uma paixão por vezes até desmedida quando estão defendendo suas tantas bandeiras e causas sociais.

Esquerdista prega igualdade e fala em luta de classes, mas sempre que chega ao poder se enriquece às custas de roubo de dinheiro público e alheio. Um exemplo? Vejam o quanto Lula enriqueceu em menos de 10 anos - e tem idiota que acredita que foi às custas de trabalho honesto mesmo com o farto número de evidências que comprovam o envolvimento do ex-presidente petista (e se Deus quiser, futuro presidiário) em escândalos de corrupção no país.



Esquerdista geralmente se aproveita do termo estado laico para zombar, menosprezar, combater e não raramente atacar as religiões, especialmente a cristã  (porém, a coragem e audácia dele acaba quando a religião é o islamismo).

Esquerdista diz que ama os pobres, mas NUNCA quer viver entre eles, muito menos ser como eles (economicamente falando).

Esquerdista diz que ninguém deve se intrometer nas opções e escolhas pessoais de um indivíduo, mas tenta a todo custo fazer o povo engolir absurdos como ideologia de gênero, aborto legalizado e tantas outras pautas imorais e inúteis. Pautas que a esquerda política tanto quer (e tenta) introduzir como práticas na sociedade.

Esquerdista fala em pluralidade de ideias, debate, etc., mas geralmente FOGE de debates que mostrem, através de fatos e evidências - quer sejam estas de um contexto histórico passado ou atual - o quanto esquerdistas são manipulados e alienados e, sobretudo, o quanto estão equivocados.

Esquerdista nada mais é do que um ser controlado e idiotizado e que NUNCA estudou de verdade o que a Esquerda representa.
É fato que a grande maioria deles, especialmente os mais jovens, foram educados por professores 'esquerdopatas' do MEC (sigla que na verdade deveria significar "Marxismo na Educação e na Cultura"), ou seja, foram condicionados a acreditar que figuras como Marx, Engels, Lênin, Fidel Castro, Che Guevara, Nelson Mandela e tantos outros são heróis. O jovem esquerdista aprendeu a não questionar a conduta destes seus grandes e nobres arquétipos da (falsa) justiça e nem tampouco nada que contrarie seus deturpados ideais. 

Ah, os jovens! São tão facilmente seduzidos por esse falso discurso apaixonado de liberdade, igualdade, luta de classes, enfim, todo esse conjunto de temáticas que a Esquerda habilmente insere em suas mentes (visando com isso apenas aumentar o que chamamos de massa de manobra). 
Na mão de aliciadores políticos esquerdistas, os jovens tornam-se meros instrumentos em favor de interesses pessoais escusos e muitos deles são corrompidos e controlados sem ao menos se dar conta (isso porque a maioria dos jovens julga-se inatingível, o que consequentemente acaba por torná-los mais vulneráveis). Quase todo jovem sonha em mudar o mundo e, neste sentido, não existe nada mais sedutor que os belíssimos discursos esquerdistas de liberdade, igualdade e justiça social. Discursos tão belos quanto nocivos.

Esquerdista parece deliciar-se ao defender bandidos, ladrões e assassinos da pior espécie. Quase tudo o que é bom eles consideram mal; quase tudo que é certo eles consideram errado (e vice-versa). Alguns ainda alegam que bem e mal independem de senso comum, como se estes (o bem e o mal, o certo e o errado) fossem coisas que cada um de nós pode dar o significado que nos bem aprouver, ainda que este não caracterize objetivamente nem bem e nem mal, nem certo e nem errado.

Esquerdistas vão te xingar, CUSPIR e até agredir se você defender temas como família, moral e religião. Aliás, estes são, sem sombra de dúvidas, os maiores argumentos da Esquerda: a mentira, a calúnia, a ofensa, a difamação e ataques ad-hominem. Isso quando não apelam para agressões físicas e verbais, o que também não é raro.

Esquerdista só fala em dividir o que é dos outros (dinheiro, terras, etc). Ele jamais vai abrir mão do que possui, mas vai querer tirar a todo custo o que outros conquistaram com trabalho digno - seu e/ou de seus antepassados (principalmente se o indivíduo a ser expropriado for rico).

Esquerdista prega uma sociedade justa e igualitária, desde que essa justiça não recaia sobre ele e nem a igualdade o atinja negativamente. No tocante à justiça ele almeja estar acima de todo e qualquer julgamento; quanto à igualdade o que ele realmente quer (ainda que jamais admita) é uma posição de destaque entre aqueles que controlam as massas. Em outras palavras, o que o esquerdista mais almeja e anseia é o poder. Dentro de um legítimo partidário de Esquerda reside um ditador que sempre finge estar adormecido e que por vezes acorda destoando toda sua tirania. Dentro de um legítimo partidário de Esquerda reside um corrupto que sempre colocará seus interesses de extravagância pessoal acima de quaisquer outros interesses, inclusive os da sua própria pátria.

Por tudo isto e muito mais, podemos até afirmar com convicção e sem medo de errar que esquerdistas são ignorantes e analfabetos funcionais a serviço da iniquidade. São vítimas passivas de sua própria estupidez. 

Felizmente, alguns (como eu) despertam e se libertam deste grande e terrível mal, endossando o coro daqueles que verdadeiramente idealizam e almejam uma sociedade justa, digna, democrática, mas, sobretudo, com valores cívicos, morais e cristãos a serem observados e respeitados.



Renato Oliveira               22 de março de 2017



DÚVIDA CRUEL:
Nem todo esquerdista é idiota, 
mas todo idiota é esquerdista
ou
Nem todo idiota é esquerdista,
mas todo esquerdista é idiota
???






Obs.: Se você é um simpatizante da Esquerda e não gostou do texto, tente refutá-lo!
Só não venha querer me dar lições de 'esquerdismo', pois eu já conheço muito bem essa merda que defendi por tantos anos e o que ela representa.
Não me canso de dizer: a Esquerda caracteriza o MAL, a iniquidade e a imoralidade. E o afirmo sem receio de estar generalizando.

Obviamente você não é obrigado a concordar com tudo que escrevi, mas devo dizer que se você discorda de TODO o conteúdo, quem não entende NADA de Esquerda és tu!


Ao esquerdista militante ou ativista: minha interpretação pessoal acerca daquilo que vivenciei em matéria de Esquerda pode até não servir para homologar tudo que ela representa, porém, a sua interpretação pessoal romântica e ilusória não vai apagar o que de fato ela é e tudo o que ela causou.



20.3.17

Passagens bíblicas para céticos e ateus


"No princípio, Deus criou os céus e a terra."
(Gênesis 1:1)

"Diz o insensato em seu coração: Não há Deus."
(Salmo 13:1) 


"A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê.
Foi ela que fez a glória dos nossos, antepassados.
Pela fé reconhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível."
(Hebreus 11:1-3) 


"Levantai os olhos para o céu e olhai. Quem criou todos esses astros?..."
(Isaías 40:26)


"Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amarmos mutuamente, Deus permanece em nós e o seu amor em nós é perfeito.
Nisto é que conhecemos que estamos nele e ele em nós, por ele nos ter dado o seu Espírito."
(I João 4:12-13)


"Tu és digno Senhor, nosso Deus, de receber a honra, a glória e a majestade, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade é que existem e foram criadas."
(Apocalipse 4:11)


"A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade.
Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o leem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência.
Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar.
Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato.
Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos.
Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém!
Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem."
(Romanos 1:18-32)


"O Senhor sonda o justo como o ímpio, mas aquele que ama a injustiça, ele o aborrece. Sobre os ímpios ele fará cair uma chuva de fogo e de enxofre; um vento abrasador de procela será o seu quinhão. Porque o Senhor é justo, ele ama a justiça; e os homens retos contemplarão a sua face."
(Salmos 10:5-7)


"Que os pecadores caiam na região dos mortos, todos esses povos que olvidaram a Deus.  O pobre, porém, não ficará no eterno esquecimento; nem a esperança dos aflitos será frustrada para sempre. Levantai-vos, Senhor! Não seja o homem quem tenha a última palavra! Que diante de vós sejam julgadas as nações. Enchei-as de pavor, Senhor, para que saibam que não passam de simples homens.
(1) Senhor, por que ficais tão longe? Por que vos ocultais nas horas de angústia?
(2) Enquanto o ímpio se enche de orgulho, é vexado o infeliz com as tribulações que aquele tramou.
(3) O pecador se gloria até de sua cupidez, o cobiçoso blasfema e despreza a Deus.
(4) Em sua arrogância, o ímpio diz: Não há castigo, Deus não existe. É tudo e só o que ele pensa.
(5) Em todos os tempos, próspero é o curso de sua vida; vossos juízos estão acima de seu alcance; quanto a seus adversários, os despreza a todos.
(6) Diz no coração: Nada me abalará, jamais terei má sorte.
(7) De maledicência, astúcia e dolo sua boca está cheia; em sua língua só existem palavras injuriosas e ofensivas.
(8) Põe-se de emboscada na vizinhança dos povoados, mata o inocente em lugares ocultos; seus olhos vigiam o infeliz.
(9) Como um leão no covil, espreita, no escuro; arma ciladas para surpreender o infeliz, colhe-o, na sua rede, e o arrebata.
(10) Curva-se, agacha-se no chão, e os infortunados caem em suas garras.
(11) Depois diz em seu coração: Deus depressa se esquecerá, ele voltará a cabeça, nunca vê nada.
(12) Levantai-vos, Senhor! Estendei a mão, e não vos esqueçais dos pobres.
(13) Por que razão o ímpio despreza a Deus e diz em seu coração Não haverá castigo?
(14) Entretanto, vós vedes tudo: observais os que penam e sofrem, a fim de tomar a causa deles em vossas mãos. É a vós que se abandona o infortunado, sois vós o amparo do órfão.
(15) Esmagai, pois, o braço do pecador perverso; persegui sua malícia, para que não subsista.
(16) O Senhor é rei eterno, as nações pagãs desaparecerão de seu domínio.
(17) Senhor, ouvistes os desejos dos humildes, confortastes-lhes o coração e os atendestes.
(18) Para que justiça seja feita ao órfão e ao oprimido, nem mais incuta terror o homem tirado do pó."
(Salmos 9:18-39)


"Narram os céus a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de suas mãos. O dia ao outro transmite essa mensagem, e uma noite à outra a repete. Não é uma língua nem são palavras, cujo sentido não se perceba, porque por toda a terra se espalha o seu ruído, e até os confins do mundo a sua voz."
(Salmos 18:2-5)


"A lei do Senhor é perfeita, reconforta a alma; a ordem do Senhor é segura, instrui o simples. Os preceitos do Senhor são retos, deleitam o coração; o mandamento do Senhor é luminoso, esclarece os olhos."
(Salmos 18:8-9)


"O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que temos contemplado e as nossas mãos têm apalpado no tocante ao Verbo da vida - porque a vida se manifestou, e nós a temos visto; damos testemunho e vos anunciamos a vida eterna, que estava no Pai e que se nos manifestou -, o que vimos e ouvimos nós vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com o seu Filho Jesus Cristo. Escrevemo-vos estas coisas para que a vossa alegria seja completa. A nova que dele temos ouvido e vos anunciamos é esta: Deus é luz e nele não há treva alguma. Se dizemos ter comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não seguimos a verdade. Se, porém, andamos na luz como ele mesmo está na luz, temos comunhão recíproca uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado.
Se dizemos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.
Se reconhecemos os nossos pecados, (Deus aí está) fiel e justo para nos perdoar os pecados e para nos purificar de toda iniquidade. Se pensamos não ter pecado, nós o declaramos mentiroso e a sua palavra não está em nós."
(I João 1:1-10)



"Pergunta, pois, aos animais e eles te ensinarão; às aves do céu e elas te instruirão. Fala (aos répteis) da terra, e eles te responderão, e aos peixes do mar, e eles te darão lições. Entre todos esses seres quem não sabe que a mão de Deus fez tudo isso, ele que tem em mãos a alma de tudo o que vive, e o sopro de vida de todos os humanos?"
(Jó 12:7-10)



"Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?
Jesus lhe respondeu: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim."
(João 14:5-6)







15.3.17

Eu, Sara Winter


Foram muitos traumas, tantos problemas,
a vida não é mesmo um mar de rosas;
em meio a um turbilhão de dilemas
caminhava eu para uma sina tenebrosa.

Moldava para mim uma vil personalidade,
desgarrada dos bons conceitos morais,
entre os transtornos de identidade
ia me destruindo cada vez mais.

Eis que em minha vida apareceram pessoas
prometendo acabar com todo o pessimismo;
todas elas parecendo sempre muito boas,
eis que então eu conheci o feminismo.

Com ele vieram todas as suas vertentes,
movimento negro, movimento sem-terra, movimento gay...
todas as bandeiras que a Esquerda defende,
ideologias deturpadas que um dia tanto amei.

Declarei o homem meu maior inimigo,
e usei meu corpo para expressar esse asco,
trago agora as chagas junto comigo
daquele que foi sem dúvida meu maior carrasco.

Não era o homem, não era a humanidade,
eu mesma era meu maior algoz;
vítima da minha própria ingenuidade,
trilhei um caminho de ruínas, atroz.

Uma aparente felicidade chegou a florir,
mas, mas faltava-me algo, faltava-me luz,
e a verdadeira alegria só começou a surgir
quando em minha vida eu aceitei Jesus.

Hoje, arrependida, tento reparar o mal que causei,
tento abrir os olhos de outras pessoas,
falando de minha vida que por pouco não estraguei
e mostrando que a Esquerda não tem nada de boa.

A Esquerda representa tudo aquilo que é imoral,
e o feminismo hoje pregado não almeja igualdade;
todo esse discurso encobre o verdadeiro mal
que eles escondem de toda a sociedade.

Legalização das drogas, legalização do aborto,
ideologia de gênero - nem homem, nem mulher;

defendem tais causas com tanto conforto
e tentam impor o que a sociedade não quer.

Felizmente este mal tem tratamento e cura,
basta questionar sua mente e seu coração,
não existe verdade mais plena e mais pura
que a verdade de Deus e a sua perfeição.




Eu sou Sara Winter, ex-feminista, ex-esquerdista;
ontem fui um instrumento da Esquerda maligna,


hoje sou um instrumento de Deus, da Igreja, da Bíblia,
hoje sou mulher verdadeira, feliz, realizada e digna.



Renato Oliveira              14 de março de 2017






Existem coisas que somente a graça de Deus pode fazer em nossas vidas.
Já fazem alguns anos que ouvi pela primeira vez o nome de Sara Winter.
Ela escandalizou boa parte da sociedade principalmente no período em que atuou no grupo feminista de origem ucraniana Femen, do qual foi fundadora aqui no Brasil.
Com o corpo nu, apenas encoberto por frases (feministas) de efeito, Sara Winter bradava contra o patriarcado em seus protestos.
Eu, que tanto já havia defendido as causas esquerdistas, que também já havia convivido com tantas feministas, já havia me libertado deste grande mal no período em que Sara Winter chocava parte da sociedade com seus protestos.
Ou seja, fui um de seus críticos.
Mas, como já afirmei no início do texto, existem coisas que somente a graça de Deus pode fazer em nossas vidas.
Sara Winter demorou muito menos tempo que eu para se dar conta do terrível mal que estava fazendo a si mesma, às pessoas à sua volta, à sua alma. A sedução esquerdista sempre impõe um preço muito alto, com custo muito amargo. Sara Winter sabe muito, muito bem disso. E sabe o quanto esta sedução é aliciadora, dogmática e perniciosa.
Só mesmo as pessoas que vivenciaram e viveram o esquerdismo em sua essência (a essência do Mal) e conseguiram se libertar, conseguem compreender o quanto esse movimento pode ser destrutivo na vida do ser humano. Nenhum movimento político ou cultural pode ser pior do que aquele que afasta Deus da sua vida.
Felizmente hoje Sara Winter esta livre! Pediu perdão a Deus, pediu perdão aos cristãos e tem se empenhado em combater as causas que antes defendia.
Recentemente tive oportunidade de conversar um pouco com ela pelas redes sociais (fiquei surpreso ao saber que ela também já havia visto a minha imagem por aí).
Que pessoa encantadora, que mulher admirável Sara Winter se tornou.
Sua história é um exemplo para todos nós que trilhamos o caminho de Deus.
Longa vida a Sara Winter!
Que Deus a abençoe, ilumine e proteja!
Que Deus continue dando forças para prosseguir em sua luta.










https://www.sarawinter.com.br/



13.3.17

Ateus nunca vivem como ateus por muito tempo


Analisando o diálogo entre dois colegas que se dizem ateus (e sempre fazem questão de lembrar isso, mesmo que ninguém lhes peça a opinião e mesmo que seja completamente desnecessário) pude notar claramente que são dois jovens idealistas, cheios de planos e de sonhos, como a grande maioria dos jovens de hoje. Em busca de status, em busca de fama, em busca de dinheiro, em busca de relacionamentos. Um deles é excessivamente cristofóbico e ambos são escarnecedores gratuitos. A fé de outras pessoas os incomodam profundamente e por mais que se esforcem em negar, isso fica evidente a cada vez que se deparam com um tema que envolva o nome Deus. Mas, claro, o Deus cristão, o único e verdadeiro. Se alguém pronunciar um 'namastê', um 'oxalá' ou um 'hail satan', esses dois colegas ateus provavelmente ficarão indiferentes. Mas experimenta falar em Jesus Cristo! É como falar sobre alguma pessoa que outra, cheia de amargura e ressentimento, detesta. Esta jamais perderá a oportunidade de criticar ou até difamar. E é exatamente isso que esses dois fazem. Criticam o que gostariam que não existisse, embora em seu íntimo, com a certeza de que ambos têm que não há como provar a inexistência divina, tenham plena consciência de que podem estar equivocados.

 Se não há como provar que Deus existe, menos ainda se pode provar o contrário.

Entretanto, a fé dá ao cristão a certeza absoluta de que existe um Deus criador, onipotente, onisciente, onipresente e transcendental (e que jamais será explicado). Porém, estes dois colegas ateus, a exemplo da grande maioria dos céticos, optaram por ficar 'em cima do muro', como se isso fosse a escolha mais racional. 
Como se o ateísmo fosse lógico!

Apesar de respeitar a 'crença' absurda destes dois colegas ateus, não consigo entender porque dois jovens que afirmam não acreditar em Deus agem exatamente como os jovens cristãos: traçam metas, fazem planos e alimentam sonhos. Ou seja, eles agem como se a vida tivesse sentido e houvesse um propósito maior nas coisas mundanas. Em matéria de ideologia eles até podem agir como ateus, mas nunca em matéria de comportamento!

Bom, pelo menos quando eu era ateu, comportava-me exatamente como tal: "sexo, drogas e hard core! No future! Viva o niilismo! Sem Deus, sem pátria e sem patrão". Ficava dias fora de casa, não dava qualquer satisfação a ninguém. "Ora, Deus não existe, foda-se o mundo, foda-se a humanidade!" 
Resumindo: eu fui mais ateu que esses dois neo-ateus juntos.

O que vejo no comportamento deles  é um contraste entre a moralidade de Deus e a moralidade que eles 'inventaram', 'adaptaram' (não me venham falar em empatia!). No fundo isso é bom, pois se um insensato ateu radical e militante como eu fui pôde ser capaz de compreender que Deus é tão óbvio quanto tudo o que vemos e tão inexplicável (e inobservável cientificamente) como o pensamento, sei que um dia estes dois colegas, ao adquirirem mais amadurecimento e, sobretudo, conhecimento, hão de também admitir o quanto estiveram errados.

Mas, tudo é uma questão de escolha. Tudo é uma questão de livre arbítrio.

Nada foi capaz de me convencer do contrário quando eu estufava o peito e dizia "Deus não existe". Nada e nem ninguém. Nem mesmo a possibilidade real da morte (e não foram poucas), nem mesmo o amor de meus pais, nem mesmo os tantos diálogos com cristãos.


Muitos dizem que chegaram a Deus pelo amor ou pela dor, mas eu cheguei a Ele pela curiosidade e consequentemente, pelo conhecimento. 
Não tenho a mínima pretensão de subestimar a inteligência dos ateus, mas eu falo única e exclusivamente por mim: QUANDO EU ERA ATEU ME ACHAVA UM SÁBIO, PORÉM, NÃO PASSAVA DE UM BURRO! E não querendo me gabar, mas eu era muito elogiado por (segundo amigos e familiares) ser muito inteligente (um dia eles ainda vão entender o que quero dizer quando afirmo que quando era ateu eu era um burro.)


O que sei com toda certeza é que estes dois colegas ateus estão muito mais próximos de Deus do que eu estava quando era ateu.

E eles têm uma grande vantagem: na minha época eu tinha que buscar o conhecimento nas bancas e bibliotecas, nos cursos de parapsicologia fora da minha cidade; hoje os livros e o conhecimento são muito mais acessíveis.

Aceitar Deus no coração só é possível quando o aceitamos primeiro em nossas mentes.
 

Renato Curse                        13 de outubro de 2016
 
 
 


"PENSAR COMO ATEU É FÁCIL. Também não é difícil viver um ou mais dias como tal. Porém, VIVER COMO UM ATEU POR ANOS A FIO, NA PRÁTICA, É ABSOLUTAMENTE IMPOSSÍVEL! Das duas uma: ou se morre em consequência de uma vida sem propósitos e sentido objetivos, ou se deixa de ser ateu."

Renato Curse




22.2.17

Não mate o melhor que há em você!


Você caminhava no rumo certo,
sempre teve boa educação;
família e bons amigos por perto,
não faltava-lhe amor, carinho e afeição.

O tempo foi passando, você foi crescendo;
o mundo mudou, sua vida mudou;
outros amigos você foi conhecendo
e, drasticamente, sua mente se transformou.

Na escola te ensinaram uma história errada
onde bandidos e assassinos viraram heróis;
Marighela, Lamarca, Lenin, Fidel, Che Guevara;
homens que por tão pouco matariam qualquer um de nós.

Te ensinaram também que a família já era,
que não passa de uma instituição falida;
te ensinaram que a política de esquerda é sincera
e que é o melhor caminho político para nossa vida.

Veja só, que absurdo, você acreditou nessa mentira,
nem mesmo quis estudar a fundo os dois lados;
despejou na sociedade toda a sua ira,
agindo como um tolo em sua luta contra o Estado.

Hoje você é um partidário militante engajado,
defendendo suas tantas bandeiras e causas sociais;
deixou a família e os bons amigos de lado,
colocando em primeiro plano suas ideias radicais.

Você diz que esta lutando por um mundo melhor
e que a sociedade um dia vai lhe agradecer,
mas você esta se tornando uma pessoa pior,
matando aos poucos o melhor que há em você.

Meu amigo, pare por um momento, faça uma reflexão:
será que vale a pena ser assim tão radical?
Estás a envenenar sua mente e também seu coração,
pois tudo o que defendes caracteriza o mal.

Você tem uma vida toda pela frente,
mas não se esqueça: passa rápido demais;
por mais que hoje estejas feliz e contente
amanhã nunca se sabe o que reserva nosso mundo voraz.

Não faça da sua vida uma tragédia anunciada;
defenda o que é bom, lute por algo realmente justo.
Pare de perder tempo com ideias erradas
antes que a vida lhe cobre um alto e amargo custo.

Não existe remédio para o arrependimento,
mas existe o perdão autoconsciente e também corretivo;
evite o caminho da mentira que só lhe trará sofrimento,
mate esse inimigo que reside aí contigo...

o inimigo que aos poucos vai matando a cada novo amanhecer
tudo aquilo que ainda há de nobre, belo e sensato que existe em você.



Renato Oliveira                  07 de fevereiro de 2017


8.2.17

O caos no Espírito Santo


Um dia, em meus tempos de subversão e rebeldia, cheguei a pregar e acreditar na Anarquia, em um mundo "sem governo, sem patrão, sem Deus e sem polícia". 
Eu realmente acreditava que este seria o mundo ideal para se viver. Um mundo onde não houvesse o poder e a autoridade de um homem sobre o outro. Eu achava que a Revolução Social como meio de implementar um regime socialista libertário só traria mudanças benéficas à humanidade como um todo. Em outras palavras, eu era alguém que acreditava em uma UTOPIA, uma doutrina política inaplicável (aqui no blog tem vários textos pessoais que retratam essa minha mentalidade da época - anos 1990 e início dos anos 2000). *
Quando deixei de acreditar no Anarquismo, passei imediatamente a defender o Comunismo e demais ideias da esquerda. Que evolução hein! Claro que não.
Felizmente não demorou muito para me dar conta que a esquerda política só defende aquilo que é ruim e que em NENHUM LUGAR DO MUNDO o Comunismo Socialista ou Científico deu certo. Foram (ou são) muito, muito piores que os governos de Direita. E isso é inconteste em todos os sentidos. Só não vê quem não quer.
Por aqui o PT e sua corja deixou isso muito explícito, já que aqueles que no passado eram vistos como os 'salvadores da pátria' simplesmente arruinaram o país e protagonizaram o MAIOR ESQUEMA DE CORRUPÇÃO DO PLANETA! Muito me admira que ainda não tenham prendido o chefe de todo esse esquema sujo, o psicopata inescrupuloso que até no caixão de sua esposa teve a cara de pau de fazer campanha e insinuar que ela morreu por causa da Lava Jato! Como alguém ainda consegue acreditar em um crápula cretino desses?

Mas, enfim, o caos no Espírito Santo é o maior tapa na cara dos 'esquerdopatas' que defendem a desmilitarização da polícia ou até mesmo o fim da instituição policial - que na realidade são os mesmos que defendem o comunismo ou o anarquismo, o fim das religiões, a liberação do aborto e todas as merdas que a esquerda costuma escudar. 
Esses esquerdistas mais radicais certamente se juntariam aos saqueadores que estão roubando lojas e outros estabelecimentos comerciais no ES. Aliás, falando nisso, é deprimente ver cidadãos que tanto criticam a criminalidade, incorporar o espírito de "a ocasião faz o ladrão" e se juntar aos bandidos que arrombam e saqueiam lojas - homens, mulheres e até crianças! A imagem de pessoas correndo com sacolas e mercadorias roubadas é VERGONHOSA. A que ponto chegamos!
 
Eis aí uma pequena amostra de como seria o mundo pintado pelos 'esquerdopatas'. Em 4 dias foram mais de 80 ASSASSINATOS, dezenas de roubos, assaltos, etc...  Em apenas um dia foram 200 FURTOS E ROUBOS A VEÍCULOS na capital (Vitória).
Comércio fechado, postos de saúde, escolas, faculdades... Prejuízo de mais de 4 milhões e meio de reais para o comércio.
As ruas estão desertas em plena luz do dia. A população esta apavorada. O cidadão de bem esta preso e os bandidos estão soltos. E tudo isso em menos de uma semana, tudo isso em um único Estado!
 
Mas, a grande ironia (ou o cúmulo) maior disso tudo é ver agora alguns esquerdistas tentando propor soluções para o caso. Absurdo! Como assim?! Se são exatamente eles que pregam que a polícia não serve pra nada e que na melhor das hipóteses deve ser desmilitarizada. Se são essas mesmas pessoas que costumam gritar frases de efeito contra a polícia em suas manifestações (ou seria quebra-quebra disfarçado de protesto?). Hipócritas e demagogos!
 
Veja bem, não estou questionando a ilegalidade (ou não) da greve e nem tampouco a eficácia da Polícia Militar do Espírito Santo (até porque não tenho conhecimento de causa para falar sobre isso), mas é evidente que alguma providência muito séria precisa ser tomada para que esse tipo de episódio não volte mais a se repetir. A população não merece passar por isso. 
A polícia deve sim ser melhor preparada, mas há que se oferecer, sobretudo, melhores condições de trabalho e salários maiores para os policiais, afinal, ser PM hoje em dia é viver constantemente ameaçado pelo perigo real e iminente de ser alvejado por algum bandido. É uma profissão de altíssimo risco, tanto para o policial quanto para sua família. Isso é fato.

Claro que existem policiais péssimos (sei muito bem disso, pois já me deparei com vários em minha adolescência), mas a maioria faz o seu trabalho dignamente, arriscando a vida e às vezes em condições de trabalho deploráveis, cumprindo jornadas excessivas de trabalho.
 
Mas, já pensou se todos os policiais cruzassem os braços? 

Já pensou se não existisse a polícia?

Já pensou se vivêssemos em um país tal qual almejam os 'esquerdopatas'?

Tente imaginar, não é muito difícil...

Enquanto isso, o Espírito Santo sofre, agoniza...

Que o Espírito Santo recaia sobre o Espírito Santo.


Renato Oliveira              08 de fevereiro de 2017


* Já me perguntaram porque não retirei tais textos punks, anarquistas e esquerdistas do blog. 
A razão é muito simples: em todos eles esta a data em que foram escritos, portanto, não vejo motivo para tal, já que sempre faço questão de deixar muito claro que não acredito mais nisso. Além do mais, mesmo que não seja motivo de orgulho pessoal, tais ideias já fizeram parte de minha história.
Esses textos estão aí para provar que a 'esquerdopatia' tem cura e que qualquer um pode se libertar verdadeiramente deste mal.



6.2.17

O zênite da compreensão


Poderei eu, nessas tantas circunstâncias obscuras da vida, perder todas as coisas materiais, todos os familiares, todos os amigos. Poderei eu até perder a saúde, ser superado pelo esgotamento e definhamento físicos.
Enquanto mantiver a lucidez, jamais serei sobrepujado pelo desespero
E mesmo que eu perca completamente essa percepção consciente, jamais estarei abandonado ou entregue à sorte ateística de um fim ilógico e eterno
Há aqueles que embasam toda a sua existência no materialismo e no determinismo dogmático de uma realidade que se detêm apenas às coisas mundanas e passageiras, não muito diferente de um construtor que no fundo almeja que sua obra venha abaixo assim que ele morrer.
E há aqueles que tocados, sobretudo, pela razão existencial, enxergam um propósito maior, além e aquém desta vida. Encaram o tempo como uma ampulheta que ao se esvair os conduzirá para uma nova realidade, onde o próprio tempo não mais terá fim. São estes os construtores que almejam que suas obras sejam apreciadas, enaltecidas, vislumbradas e que sobrevivam por longos anos, independente de estarem aqui ou não.

Estes últimos certamente são muito mais fortes e resilientes que os primeiros diante dos obstáculos e adversidades da vida.
Estes são os que aceitam que há um sentido maior e transcendental em suas existências.
Estes são os que acataram a irrefutabilidade da existência de um ser supremo, criador de todas as criações e criaturas.
Estes são os que absorveram em si a verdade revelada por Cristo, o único e verdadeiro Deus.
Estes são os que têm fé, que é o ápice e o apogeu do entendimento acerca da verdade inerrante incutida nos ensinamentos e preceitos cristãos.



Renato Oliveira         05 de fevereiro de 2017





28.1.17

Ignorar a Verdade?


“A Verdade reside em nós. Por mais que a ignoremos, por mais que fujamos, um dia, cedo ou tarde, ela se apresenta incólume e absoluta.
Você pode aceitá-la livremente e colher ótimos frutos no fim da colheita.  Mas, você também pode construir a sua verdade, acelerar a colheita e provar imediatamente os frutos. Entretanto, além de correr o risco de provar um fruto ruim, amanhã você não terá nem boa colheita e nem sementes para germinar.      
Fugir da verdade com uma pseudoverdade só lhe trará, no futuro, a infelicidade.” 

 Com Deus você é mais forte
e jamais estará sozinho,
com Deus nem mesmo a morte
findará o seu caminho.



Renato Oliveira                agosto de 2016




22.1.17

Vida após o parto



No ventre de uma mãe havia dois bebês. Um perguntou ao outro:

"Você acredita em vida após o parto?"

O outro respondeu: "É claro. Tem que haver algo após o parto. Talvez nós estejamos aqui para nos preparar para o que virá mais tarde."


"Bobagem", disse o primeiro. "Não há vida após o parto. Que tipo de vida seria esta?"

O segundo disse: "Eu não sei, mas haverá mais luz do que aqui. Talvez nós poderemos andar com as nossas próprias pernas e comer com nossas bocas. Talvez teremos outros sentidos que não podemos entender agora."


O primeiro retrucou: "Isto é um absurdo. Andar é impossível. E comer com a boca!? Ridículo! O cordão umbilical nos fornece nutrição e tudo o mais de que precisamos. O cordão umbilical é muito curto. A vida após o parto está fora de cogitação."

O segundo insistiu: "Bem, eu acho que há alguma coisa e talvez seja diferente do que é aqui. Talvez a gente não vá mais precisar deste tubo físico."


O primeiro contestou: "Bobagem, e além disso, se há realmente vida após o parto, então, por que ninguém jamais voltou de lá? O parto é o fim da vida e no pós-parto não há nada além de escuridão, silêncio e esquecimento. Ele não nos levará a lugar nenhum."

"Bem, eu não sei", disse o segundo, "mas certamente vamos encontrar a Mamãe e ela vai cuidar de nós."


O primeiro respondeu: "Mamãe? Você realmente acredita em Mamãe? Isto é ridículo. Se a Mamãe existe, então, onde ela está agora?"

O segundo disse: "Ela está ao nosso redor. Estamos cercados por ela. Nós somos dela. É nela que vivemos. Sem ela este mundo não seria e não poderia existir."


Disse o primeiro: "Bem, eu não posso vê-la, então, é lógico que ela não existe."

Ao que o segundo respondeu: "Às vezes, quando você está em silêncio, se você se concentrar e realmente ouvir, você poderá perceber a presença dela e ouvir sua voz amorosa lá de cima."



Foi assim que o escritor húngaro Útmutató a Léleknek explicou a existência de Deus.


17.1.17

Os verdadeiros culpados



Sim, nós somos os verdadeiros culpados
e não há nada que advogue a nosso favor;
tudo o que colhemos por nós foi plantado
e o resultado é esse atual quadro de horror.

Erros e mais erros foram replicados,
'em nome da igualdade', 'em nome do amor';
Discurso mentiroso, farsante, dissimulado
que o povo alienado, sem hesitar, abraçou.

Sim, nós somos os verdadeiros culpados,
somos os responsáveis por essa onda de terror;
A guerra civil e a ineficiência do estado
são só reflexos do que nossa inércia causou.

Fomos permissivos, passivos e amuados,
vendo o mal se espalhar sem nenhum pudor;
Agora quem é do bem se encontra encurralado
enquanto os ignóbeis espalham ódio e rancor.

Sim, nós somos os verdadeiros culpados,
mas, não estamos sós a despetalar essa flor;
Erramos como erraram nossos antepassados
e ensinamos os mais jovens a adular quem errou.

Até quando vamos nos permitir ser enganados?
Será que nossa dignidade não tem mais valor?
Não podemos mais permanecer acomodados,
pois o que mais querem é que sejamos robôs!



Somos os verdadeiros culpados...

O que faremos para minar esse estrago?




Renato Oliveira              17 de janeiro de 2017





13.1.17

Argumento Moral (para a existência de Deus)


Você pode ser bom sem Deus? 
Vamos descobrir.
Você vê um gato preso em cima de uma árvore e o ajuda a descer. Incrível! Aí está: prova inegável de que você pode ser bom sem acreditar em Deus.

Mas, espere, a pergunta não é "Você pode ser bom sem acreditar em Deus?"; a pergunta é "Você pode ser bom sem Deus?"

Aqui está o problema!
Se Deus não existe, qual fundamento permanece para que bem  ou mal, certo ou errado, sejam objetivos?

Se Deus não existe, os valores morais objetivos não existem.

E aqui está o porque: sem um ponto de referência objetivo, não temos como dizer que algo está realmente para cima ou para baixo. A natureza de Deus fornece um ponto de referência objetivo para os valores morais; é o padrão ou standard no qual todas as ações e decisões são medidas, mas, se não há Deus, não há nenhum ponto de referência objetivo; tudo que temos é o nosso ponto de vista, que não é mais válido do que o ponto de vista de qualquer outra pessoa. Esse tipo de moralidade é subjetiva e não objetiva; é como uma preferência por sorvete de morango, a preferência está no sujeito, não no objeto, por isso não se aplica a outras pessoas. 

Da mesma forma, a moralidade subjetiva só se aplica ao sujeito; não é válida ou obrigatória para qualquer outra pessoa. Assim, "em um mundo sem Deus, não pode haver nenhum mal e nenhum bem. Nada além de indiferença cega e impiedosa." (Richard Dawkins, ateu, biólogo evolucionista, membro emérito do New College, Oxford).

Deus manifestou a sua natureza moral para nós em forma de mandamentos; eles fornecem o fundamento para deveres morais, por exemplo, o atributo essencial de Deus, o amor, é expresso em seu mandamento "Ama teu próximo como a ti mesmo". Este mandamento fornece um fundamento sobre o qual podemos afirmar a bondade objetiva da generosidade, abnegação e igualdade, e da mesma forma podemos condenar a maldade objetiva da ganância, do abuso e da discriminação. 
Isso levanta um problema: algo é bom só porque Deus assim quer ou Deus  quer algo porque é bom?
A resposta é: nenhum. Em vez disso, Deus quer alguma coisa porque Deus é bom. 

Deus é o padrão dos valores morais. 
Assim como um espetáculo musical ao vivo é o padrão para uma gravação de alta fidelidade; quanto mais uma gravação soa como original, melhor ela é. Da mesma forma, quanto mais perto uma ação moral está em conformidade com a natureza de Deus, melhor é. 

Mas, se o ateísmo é verdadeiro, não existe um padrão definitivo e então não pode haver obrigações ou deveres morais. Quem ou o que estabelece tais deveres sobre nós? Ninguém.

Lembre-se: para o ateu, seres humanos são apenas acidentes da natureza. Animais altamente evoluídos. Mas, os animais não têm obrigações morais um para com o outro; quando um gato mata  um rato, ele não está fazendo nada moralmente errado, o gato está apenas sendo um gato. 

Se Deus não existe, então devemos ver o comportamento humano da mesma forma; nenhuma ação deveria ser considerada moralmente certa ou errada. Mas, o problema é: bem e mal, certo e errado existem?
Assim como a nossa experiência sensorial nos convence que o mundo físico é objetivamente real, a nossa experiência moral convence-nos de que os valores morais são objetivamente verdadeiros. 

Toda vez que você diz: "Hei, isso é uma injustiça,  isso é errado!", você afirma sua crença na moralidade objetiva. Estamos todos bem conscientes de que o abuso de crianças, a discriminação racial e o terrorismo são errados para todo mundo, sempre. Isto é apenas uma preferência ou uma opinião pessoal? 
Não.


"O homem que diz que é moralmente aceitável estuprar criancinhas está tão errado quanto o homem que diz 2 + 2 = 5" (Michael Ruse, ateu, filósofo da Ciência, prof. na Universidade Estadual da Flórida) 


Isso tudo equivale então a um argumento moral a favor da existência de Deus. 

Se Deus não existe, valores e deveres morais objetivos não existem. 

Mas, os valores e deveres morais existem. Portanto, Deus existe. 


O ateísmo não fornece um fundamento para a realidade moral que cada um de nós experimenta todos os dias. 

Na verdade, a existência de moralidade objetiva nos aponta diretamente para a existência de Deus.


Reasonable Faith with William Lane Craig - ReasonableFaith.org/moral







6.1.17

A Sintonia Fina do Universo (Reasonable Faith)


Das galáxias e estrelas, até os átomos e partículas subatômicas, a própria estrutura do nosso universo é determinada por esses números:

Velocidade da luz: c=299,792,458 m/s
Constante Gravitacional: G=6.673 x10-11 Nm2/kg2 
Constante de Planck: 1.05457148 x 10-34 m2 kg s-2
Massa-Energia Planck: 1,2209 × 1019 GeV
Massa do Elétron, Próton e Nêutron: 0.511; 938.3; 939.6 MeV
Proporção de Massa de Elétron para o Próton: 1836.15. 1/2 
Constante Gravitacional de Acoplamento: 5,9 x10  
Constante Cosmológica: (2.3x10-30 eV)-4
Constante de Hubble: 71 km/s/Mpc
Valor esperado do Vácuo de Higgs: 246 GeV

Estas são as Constantes e Quantidades fundamentais do universo. 


Os cientistas chegaram à chocante conclusão que cada um desses números foi cuidadosamente marcado em um valor surpreendentemente preciso, um valor que se encaixa em uma faixa muito estreita que permite a vida. Se qualquer um destes números fosse alterado em até mesmo um fio de cabelo, nenhuma vida física interativa de qualquer tipo poderia existir  em qualquer lugar. Não haveria estrelas, vida, planetas e nenhuma química.

Considere a gravidade, por exemplo; a força da gravidade é determinada pela Constante Gravitacional F=G m1m2 r2.  Se esta constante variasse apenas uma em 10 elevado a 60 partes, nenhum de nós existiria.

Para entender como extremamente estreita é esta faixa que permite a vida, imagine um mostrador dividido em 10 elevado a 60 incrementos.
Para entender quantos pontos minúsculos no mostrador isso representa, compare com o número de células de seu corpo ou  com o número de segundos que se passaram desde que o tempo começou.
Se a Constante Gravitacional estivesse fora de sintonia por apenas um desses infinitamente   pequenos incrementos, o universo teria se expandido e se destruído tão rapidamente que nenhuma estrela poderia ter se formado e a vida não poderia existir; ou teria entrado em colapso sobre si mesmo com o mesmo resultado: sem estrelas, sem planetas, sem vida.

Ou considere a taxa de Expansão do Universo; isto é governado pela Constante Cosmológica. Uma alteração do seu valor, por meramente uma parte em 10 elevado a 120 partes, faria com que o universo se expandisse muito rapidamente ou muito lentamente. Em ambos os casos novamente o universo não permitiria a vida. 

Ou outro exemplo de Sintonia Fina: Se a massa e a energia do universo primitivo não fossem distribuídas uniformemente para uma precisão incompreensível de uma parte elevado em 10 elevado à décima potência, elevado a 123, o universo seria hostil à vida de qualquer espécie. 

O fato é que o nosso universo permite a vida física e interativa somente porque este e muitos outros números foram independente e requintadamente equilibrados sobre um fio de navalha.


"Onde quer que os físicos olhem, eles veem exemplos de sintonia fina." 
(Sir Martin John Rees, astrofísico britânico).

"O fato notável é que os valores desses números parecem ter sido muito finamente ajustados para tornar possível o desenvolvimento da vida." 
(Stephen Hawking, físico britânico). 

"Se alguém afirma não ser surpreendido pelas características especiais que o universo tem, ele está escondendo a cabeça na areia. Estas características especiais são surpreendentes e improváveis." 
(David Deutsch, físico israelense).

Qual é a melhor explicação para este fenômeno surpreendente? 

Existem três opções possíveis; a Sintonia Fina do Universo se deve ou a Necessidade Física, ou Acaso, ou Design

Qual dessas opções é a mais plausível?

De acordo com a alternativa "Necessidade", o universo deve permitir vida; os valores exatos destas constantes e  quantidades  não poderiam ser diferentes. Mas, isso é plausível?
Um universo que proíbe a vida é impossível? Longe disso. Não é apenas possível, é muito mais provável do que um universo que permite a vida. As constantes e as quantidades não são determinadas pelas leis da natureza. Não há nenhuma razão ou evidência para sugerir que a Sintonia Fina é necessária.

Que tal o "Acaso"? Será que fomos muito, muito, muito sortudos? 
Não. As probabilidades envolvidas são tão ridiculamente remotas que colocam a Sintonia Fina bem além do alcance do acaso.
Assim, em um esforço para manter viva essa opção, alguns tem ido além da ciência empírica e optaram por uma abordagem mais especulativa conhecida como multiverso. Eles imaginaram um gerador de universos que cria um número tão grande deles que existem chances de eventualmente surgirem alguns que  permitem vida. 
No entanto, não há nenhuma evidência científica para a existência deste multiverso; não pode ser detectado, observado, medido ou provado. E o gerador de universos, em si, precisaria de uma enorme quantidade de Sintonia Fina.
Além disso, pequenas áreas de ordem são muito mais prováveis do que áreas grandes. Assim, o universo mais provável e observável seria pequeno, habitado por um único e simples observador. 
Mas, o que realmente observamos é o que menos esperamos: um vasto universo, espetacularmente complexo, altamente ordenado e habitado por milhares de milhões de observadores, ou seja, mesmo que o multiverso existisse,  que é um ponto discutível, não faria nada para explicar a  Sintonia Fina. 

Dada a improbabilidade na Necessidade Física ou Acaso, a melhor explicação para porque o universo é finamente sintonizado para a vida, pode muito bem ser que ele foi projetado dessa forma.


"Uma interpretação de senso comum dos fatos, sugere que um superintelecto mexeu com a física... e que não existem forças cegas dignas de se comentar a respeito na natureza. Os números que se calculam a partir dos fatos parecem-me tão avassaladores a ponto de quase não poder questionar esta conclusão." 
(Fred Hoyle, astrônomo britânico)


"Existe para mim poderosa evidência de que há algo acontecendo por trás de tudo... parece como se alguém detalhadamente afinou os números da natureza para fazer o universo. A impressão do design é esmagadora." 
(Paul Davies, físico britânico)


"Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite." 
(Rei Davi) Salmo 19:1-2


Reasonable Faith    reasonablefaith.org/